Orla de Ponta Verde

Paraíso das Águas

Tudo iniciou em Maceió a partir do momento que piratas e mercantes começaram a privilegiar o porto natural e tranquilo em grande parte de sua enseada.

Diante disso se destaca a região entre as praias de Pajuçara e Jaraguá, por conta do afloramento de bancos de corais e barreiras de arenito que existem até os dias atuais.

Início

O começo foi à maneira do Brasil Colônia; um núcleo de povoamento em função de atividades extrativistas, no caso o comércio do pau-brasil com os franceses que aqui aportavam para recolher os troncos abatidos pelos indígenas.

Território

Massayó era o nome do engenho de açúcar do qual se originou o povoado.

Foi exatamente após o fim da guerra do açúcar , com a expulsão dos holandeses, que teve início o primeiro povoado, por meio da construção do engenho que tomou emprestado o nome dado  ao território da restinga.

Nesse território existia um riacho que banhava o sítio maceioense, chamado pelos índios de Massayó, ou Maçaio-k  –  que significa “o que tapa o alagadiço”, explicação para a restinga onde nossos avós caetés habitavam.

Além disso, a região se destacava pela proximidade entre os dois núcleos importantes da capitania, Olinda e Alagoa do Sul (atual Marechal Deodoro), capital e cabeça de comarca do território de Pernambuco.

Herança

Pajuçara , Pratagy, Jacarecica, Ypioca, Jacutinga, Mundaú, Manguaba, Guaxuma, Jatiúca, Sauaçuí, são denominações fortes que registram a presença dos indígenas na toponímia e na etimologia maceioense.

Quer saber mais?  Vem conosco realizar um city tour diferenciado!